quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Epopéia Insignificante - letra de música

(Para alguns amigos, antes de ser conto, Epopéia era uma letra de música, que eu tocava com Os Congruentes. Estou colocando aqui como forma de catálogo da letra e mostrar ao grupo a soma de algumas idéias que estão chegando ao conto. Espero que gostem. Um abraço)


Epopéia insignificante

Enquanto Portas e janelas se fecham
O som das palavras incomodam mais quando ignoramos
Homens e mulheres se prendem a conceitos, feitos preceitos, preconceitos de uma nova forma de se unir

se não fizermos, quem fará por nós
Paredes se pintam com cores que agradam e nos dizem o que deve ser feito
Pois somos aquilo que podemos absorver
Fatos e formas nos confundem
surgem em nossas mentes cores feitas no escuro
Puro é o ser que deve conceber e se não for o que podemos fazer
Rejeitar é uma forma de destruir unir o nada ao acabado e incompleto
Rejeitar é uma forma de destruir unir o nada ao acabado e incompleto
Crianças correm por um campo virtual,mas que legal
Nem preciso me preocupar se ele vai se machucar
mas será que no final ele vai saber se levantar?
A imagem que te passo não é uma imagem real
mas quem liga? Nada mais é natural!

À base de remédios eu fico feliz
enquanto homens e mulheres peguntam se há um jeito
Outro jeito de ser mais perfeito
Mas mesmo assim portas e janelas não se abrem
se conformam, e não há nada mais pra se aceitar
Aceitem, aceitem, aceitem se quiserem
Aceitem, aceitem, aceitem se puderem
Mas o que vale é a imagem
O que somos em frente ao espelho
Somos aquilo por um desejo
Ou por que devemos ser assim
enquanto meninas e meninos correm pela vida
sentados em frente à tela viva
eu continuo a me preocupar:Onde vamos parar?
Mas mesmo assim minhas portas e minhas janelas
Nunca estarão abertas
Talvez coloridas com aquela cor sofrida

7 comentários:

°°mila°° disse...

Uau! Amei sua prosa!
Bem que disses que suas prosas saem muito mais naturalmente.Fui forçada a concordar depois de ler esta.Você sabe utilizar as palavras certas para o impacto certo- in my opinion.
Fico ausente e perco vários posts bacanas...

Beijos.

Márcio Calixto disse...

Aí, a ustrutura tá um pouco descaralhada em função do blog, mas é uma música, tá em versos. O texto em prosa, baseado nesta letra, está dois posts abaixo. Hoje eu estou frenético, colocando tudo no ar.

°°mila°° disse...

Frenético é ótimo.
E eu que cheguei a pensar que era a única com problemas essas coisas de blog.

Márcio Calixto disse...

todos temos, é uma merda!

°°mila°° disse...

põe merda nisso.
Os textos só podem ser em prosa? Que kct.

Wallace da Silva disse...

Po professor, um dia eu vou escrever um texto assim... rsrs

Mas eu já ouvi dizer que a escrita é uma evolução né!? Então. Um dia eu chego lá!

Valeu Calixto. Saudades das suas aulas e das suas piadas!! rsrs

Abraço.

Márcio Calixto disse...

Leva tempo, meu querido, leva tempo. E principalmente um pouco de coragem de mostrar. Você não pode escrever para si e guardar para si. O negócio é escrever para si, como uma forma de critério, mas mostrar e dar a cara à tapa. É o único jeito de saber se está indo bem.

Comentário Rápido