domingo, 10 de outubro de 2010

Amar é renascer todos os dias.

Bem, esse é um texto dedicado a todos aqueles que precisam de um "empurrãozinho" para sair da inércia emocional. Sei que muitos vão questionar: "Como ela pode escrever sobre isso se está sempre se queixando da sua vida amorosa?", e eu respondo, de antemão, que se eu me lamento das minhas desventuras emocionais em série é porque estou viva, é porque eu não desisto de tentar acertar, é porque eu não me encolho num canto por medo de sofrer. "Quebrar a cara" faz parte do doloroso e longo processo de crescimento.
Eu, e muitos leitores, já passamos por algumas separações na vida: separações de amigos que vão para outros lugares e tomam outros rumos, separações de entes queridos cuja missão nesta terra já foi cumprida, separações de amores que cansaram de nós e nós deles. Dos amigos sentimos saudades, mas sabemos que eles estão a um clique de distância; dos que já se foram sentimos a dor da perda irreversível, mas dizemos que a vida tem que continuar. Então por que na separação de um amor algumas pessoas querem se enterrar no medo? Por que alguns se refugiam na própria insegurança ou no sofrimento? O que eu vejo é muita gente procurando desculpas para fugir da liberdade, porque já estão tão acostumados ao "cativeiro", que lhes falta coragem para tomar a vida nas mãos, pois isso acarreta escolhas, escolhas pessoais e intransferíveis que não poderão ser creditadas na conta do outro se forem as erradas. Por mais traumática que tenha sido a experiência anterior, muitos acham que é pior ser livre no deserto do que escravo no Egito (Êxodo 16:3), ou seja, é melhor ficar lambendo as feridas e vivendo do passado do que abrir o coração e buscar um novo amor. E olha que alguns sortudos nem precisam procurar, o novo amor, literalmente, toca seu interfone, mas esses Mr. Magoos fazem cara de paisagem e, muitas vezes, perdem o bilhete premiado!
Olha só, gente, a vida está passando! De nada vai adiantar ficar se lamentando, dizendo que o ex fez isso e aquilo... A melhor resposta que se pode dar é viver, partir para outra e ser feliz, escandalosamente feliz. Sem essa de que não está preparado para um novo relacionamento porque essa desculpa não cola! Ninguém está preparado para o novo, para o desconhecido; no entanto, nós o vivenciamos todos os dias, a cada minuto. Assustador? Sim, mas já pensaram em quantas situações felizes podem estar contidas nesse "novo" relacionamento? Basta acreditar que amar vale a pena.
Caro leitor, o Ministério da Saúde garante: "Amar é benéfico à saúde". Amar faz bem ao coração e à alma, revigora, fortalece o espírito e dá motivação para enfrentar o dia-a-dia (já percebeu que quando se está apaixonado os problemas são mais fáceis de resolver?), rejuvenesce, faz bem à pele, ao cabelo e aos olhos; o ato amoroso relaxa, emagrece e traz bem-estar mental. Como é bom beijar, abraçar, andar de mãos dadas, deitar no colo, sentir as mãos da pessoa amada acariciando seu corpo... Por que deixar para amanhã a felicidade que se pode ter hoje? Não estou tratando de prazer imediato, barato, desses que se compram em qualquer esquina; não, estou falando do prazer carpe diem, da felicidade de viver o amor agora e não depois, pois pode não haver depois, pode não haver tempo! Não estou agourando ninguém, nem sendo fatalista, mas quero que vocês lembrem que a vida é curta demais pra desperdiçar tempo preocupados com incertezas, medos, inseguranças e traumas. Tenham sempre em mente que o amor, quando genuíno como o de irmãos, de pais e filhos, nunca pode ser roubado ou destruído, estes sobrevivem ao tempo e às intrigas; porém o amor Eros, esse, pode morrer por inanição e descuido.
Então, a todos os que estão na dúvida se devem ou não se entregar a um novo amor, a uma paixão, vai aqui a minha sugestão: liberem seus corações, atirem o passado no abismo, amem muuuuuito e se deem o direito de ser felizes, parem de se boicotar e de boicotar quem quer amar vocês. É hora de renascer!

2 comentários:

Dé Garfield disse...

Adorei o texto. Falo menos do pt de vista "estético" ou do seu estilo de escrever (que diga-se de passagem é qualquer coisa!!rsrs). Digo pq concordo muito com seu tipo de olhar q tem uma cargar de otimismo fantástico e na qual creio. Embora como diria o Paulo Francis, "todo otimista é alguém mal imformado" rsrsrs

Abs

Márcio Calixto disse...

Essa é a melhor crônica que li sua aqui no Pictorescos. Que firmeza! Que firmeza!!!

Comentário Rápido