sábado, 1 de janeiro de 2011

UM ANO DE NOVO

Em algum lugar do mundo no dia primeiro de Janeiro de 2011:
— Cara, chega! Tô cansado dessas promessas de início de ano porque nunca se concretizam e a sua vida permanece no mesmo marasmo, na inércia de um movimento que pode te levar às nuvens, mas que não se inicia. Ou não é iniciado.
— Mas cara, essas promessas são a nossa única esperança de mudança. Se nós não as tivéssemos, que expectativa teríamos para as nossas vidas no ano que se inicia? Essas promessas são necessárias.
— A vida não é feita de promessas, mas de realizações. Os grandes personagens da história são notados por terem feito alguma coisa e não por terem prometido. Esse ano eu não quero fazer promessas. Eu só quero ter coragem de buscar meus sonhos e tomar atitudes ao invés de esperar por mais promessas que eu sei que não se materializarão. A única promessa que eu faço é ter coragem.  
 

Um comentário:

Márcio Calixto disse...

Microconto de primeira. Você está cada vez melhor...

Comentário Rápido