terça-feira, 13 de setembro de 2011

PROPÓSITO

Foi-se o tempo
De saber que o que sobra
Neste breve tempo
É nada, é sobra

Até que se descubra
O limiar de seus sentidos
E enfim se descubra
O escondido em um sentido.

Não é tão certo nem tão errado
Nem vivo nem morto
Nem perdido nem achado
O brilho de um rosto

Mas até que este apareça
A busca sempre deve existir
E mesmo em dias de incerteza
O segredo é persistir.

3 comentários:

Verânia Aguiar disse...

exato, o segredo é persistir :)

Márcio Calixto disse...

Que fechamento de poesia!
Lindo!!!

E é tão bom te ver escrevendo aqui!!!

Vc tá no facebook?

Wallace da Silva disse...

Obrigado, Calixto!

Apesar do sumiço, é muito bom excrever aqui! Sinto-me mais importante! rs

To no face sim, te adicionei lá.

Abraço!

Comentário Rápido