terça-feira, 17 de novembro de 2009

Segundas de Literatura II



Com vocês, Altair Martins.

Desde o dia em que foi publicada sua vitória no Prêmio São Paulo de Literatura, eu venho acompanhando o trabalho deste jovem escritor. Como disse uma vez, eu sou movido por memórias, por instigações. Lembro-me em uma aula de Antônio Torres que os atuais não leem seus contemporâneos, os atuais. Isso me mexeu muito. Como estudante de Letras, a sua afirmação era real. Eu não sabia quem eram os novos escritores. Conhecia os do século XIX, alguns já consagrados do século XX, mas e os que estão a caminho da consagração?

Eis um aqui.

Dono de uma literatura pensativa, instigante. Sua entrevista é uma aula a parte.

Aprendam!

3 comentários:

Cerestino disse...

Caraca;;;;

foi no ponto esse teu proffesor!!!

Cerestino disse...

"A firma social tá quebrada"

Me enche de alegria ver escritores que exploram a sua própria sensibilidade para denunciar o mundo onde estamos..

E mais alegre fico por saber que este moço é nosso contemporâneo.

A ideia de que as coisas boas só estao no passado é de um engano alienante.

Salve salve!

Márcio Calixto disse...

Cara, nem fale, pois esse rapaz escreve muito. Agora, Antônio Torres não foi bem meu professor, mas me ensinou muito mais do que os doutorados da UERJ. Ele participava do projeto Escritor Visitante, de onde muitos dos atuais escritores em ascensão vieram. Assisti durante dois anos às suas aulas, e eram aulas mesmo. Pena que o projeto terminou, de lá para cá ficamos amigos, li todos os livros do coroa, e até hoje não consegui encontrar melhor introdução do que aquela em Cachorro e o Lobo, ela é sensacional. Só que ainda não encontrei no You tube alguma boa entrevista com ele. É uma pena! Mas vou encontrar! Ele precisa estar aqui!

Comentário Rápido