sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Modernidade

- Alô...- Oi querida, que bom ouvir sua voz!

- Querida é o cacete...a única coisa que não sou para você é querida!

- Como assim, tá maluca?!

- Quer saber, naquele nosso primeiro encontro eu te achei o máximo, depois comecei a perceber que você é bem menos interessante quando estou sóbria... até pensei que você tivesse mal-hálito, por isso sugeri que comprássemos chiclete, mas nisso tenho que fazer justiça: eu estava enganada...

- O quê?

- Não terminei... você definitivamente não tem os olhos do Brad Pitt nem tampouco o perfil do Rodrigo Santoro...até que você é bonitinho e não é um cara burro, mas essa mania de ser sempre metido a engraçadinho por vezes enche o saco...nem tudo que você fala aparentando um tremendo sarcasmo refinado é tão sofisticado assim e tenho certeza que não leu todos os livros que vive dizendo que leu...

- O que é isso?! Resolveu fechar pra balanço e ter um ataque bomba de sinceridade?! Não estou entendendo nada e não me lembro de ter pedido para ser tão franca assim e dizer exatamente o que você pensa de mim!

- E tem mais...até que nosso beijo combina, temos uma certa química, mas você também não é tão bom de cama quanto pensa ser, as vezes é rapidinho demais...

- O quê?

- Mas quer saber, o pior de tudo é ser um canalha mentiroso, poderíamos até dar certo e achava que estava quase apaixonadinha por você....mas deve lembrar que havia mencionado que não tolero mentira e você ainda ironizou dizendo que essa é uma das frases mais típicas do universo feminino...mas que essa mulherzinha aqui leva cem por cento a sério!

- Tem certeza que não está interessada primeiro em respirar pelo menos antes de continuar me detonando e segundo me explicar exatamente o que está acontecendo?!
-O que está acontecendo?! Acessei seu ORKUT e no perfil dizia que você tinha namorada! Quatro meses me enganando! Não teve a decência de me deixar escolher se queria ou não isso para mim!

- A é isso?! Até ontem, se tivesse xeretado meu ORKUT antes, estaria escrito solteiro. De noite, pensando em nós resolvi mudar a droga do meu perfil para namorando...você, no caso, sua tonta! Queria te fazer uma surpresa, mas não imaginava que na sua visão eu era praticamente um micróbio ou um estrupício com tantos defeitos...

- Que fofo! Então somos namorados de verdade? Você é uma gracinha...eu juro que sempre achei que de perfil você é a cara do Rodrigo, só que com os olhinhos do Brad Pitt e mais, naquela noite...

4 comentários:

Márcio Calixto disse...

A tecnologia realmente nos deixa em uma rabuda de primeira. Eu gostei muito da ironia gostosa que tem esse seu texto. Para uma estréia, é algo de muito bom gosto.

Abracetas, companheiro,

°°mila°° disse...

Uau! É terrível ler esta crônica e se deparar com a realidade feminina... Verdade, pq de fato reagimos desta maneira.

Cerestino disse...

pode crer...


mulheres, a arte de entendê-las é a arte de saber o que levar a sério e o que não levar...

Alan disse...

Ah, sem noção essa crônica, no bom sentido é claro, me lembrou um episódio passado que teve a mesma fonte de discussões...muito boa!!!

Comentário Rápido